Podcasts de história

Varuna II AGP-5 - História

Varuna II AGP-5 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Varuna II

(AGP-5: dp. 3.960; 1. 328 ', b. 60'; dr. 13'6 ", s. 12 k.
cpl. 283; uma. 1 3 ", 8 40 mm., 8 20 mm .; cl. Portunus)

LST-14 foi estabelecido em 23 de agosto de 1942 em Neville Island, Pensilvânia, pelo Dravo Shipbuilding Yard, lançado em 9 de dezembro de 1942, patrocinado pela Sra. RJ Mitchell renomeado Varuna e designado AGP-5 em 13 de janeiro de 1943, concluído como um LST por Dravo em 26 de março de 1943 e colocado em comissão reduzida nessa data; rebocado para Tampa, Flórida, onde foi convertido em um barco a motor torpedeiro tender (AGP), e comissionado em 31 de agosto de 1943, tenente Comdr. L. W. Borst, USNR, no comando

Após seu shakedown no Golfo do México, Varuna navegou para o Pacífico em 4 de outubro e seguiu via Baía de Guantánamo, Cuba, para o Canal do Panamá, que transitou no dia 22. Quando dois dias fora de Balboa, o navio deixou o comboio para receber um paciente de apendicectomia de emergência do LST-19. Após uma transferência bem-sucedida, e enquanto navegava para reunir-se ao comboio, Varuna e LST-2l9 colidiram em 27 de outubro. Não houve vítimas em nenhum dos navios, mas os danos sofridos obrigaram os dois navios a retornar ao Panamá para reparos

Doca seca em Balboa de 9 a 20 de novembro, Varuna partiu em 3 de dezembro para as Ilhas da Sociedade e chegou a Bora Bora na véspera de Natal. Lá permaneceu até o dia 28, quando deu início à segunda etapa de sua passagem, e chegou a Pago Pago, Samoa, em 2 de janeiro de 1944.

No entanto, Varuna não se demorou muito nas águas de Samoa, pois avançou em direção a Suva, nas Ilhas Fiji, em 5 de janeiro, e então prosseguiu via Noumea, Nova Caledônia e Espiritu Santo, Novas Hébridas, até as Ilhas Salomão. Ela chegou a Lunga Point, Guadalcanal, no dia 11 e, em seguida, mudou-se para Tulagi, onde descarregou sua carga de equipamento de base de um barco torpedeiro a motor (MTB). Escalando no porto de Rendova, Ilha Rendova, e mais tarde no porto de Blanche, Ilhas do Tesouro, Varuna realizou seu primeiro trabalho de reparo em 17 de fevereiro, quando consertou o PT-105. Ela permaneceu na base do porto de Blanche até o final do mês de
Em fevereiro - consertando uma média de quatro barcos PT por dia - antes de mudar suas operações para Nissan Harbor, Green Island.

Estabelecendo a base do barco PT na Ilha Verde, Varuna estava agora situada na base, talvez mais próxima do território japonês. Localizada a meio caminho entre a Nova Irlanda e Bougainville - ambas ocupadas pelos japoneses e ambas bem ao norte das bases aliadas mais próximas - a Ilha Verde serviu como área de preparação para os cinco esquadrões de MTB ligados a Varuna. Esses PTs foram designados para perseguir a rota de abastecimento marítimo japonesa da Nova Grã-Bretanha, Nova Irlanda e Shortlands, e para ajudar no bloqueio de Rabaul.

O historiador do navio mais tarde registrou que foi enquanto na Ilha Verde que "Tokyo Rose" mencionou Varuna pela primeira vez. O navio foi cortado de suprimentos vitais enquanto estava na Ilha Verde e não foi capaz de obter mais - ou assim disse "Rose". Vários dias depois, como o historiador relatou, um PC apareceu para oferecer a Varuna uma parte de suas parcas provisões. “A Varuna declinou agradecendo”, escreveu o historiador, dizendo que “ela tinha de sobra de tudo”.

Varuna operou fora da Ilha Verde até 31 de julho, quando retornou às Ilhas do Tesouro para uma estada de 20 dias. Retornando a Green, ela carregou homens e equipamentos do Motor Torpedo Boat Squadron (MTBRon) 27, e partiu de sua antiga base no dia 24, chegando a Manus no Almirantado dois dias depois. Embora inicialmente programado para encenar a partir daí, uma mudança de plano encaminhou Varuna e seus barcos PT para Mios Woendi, na ponta norte da Nova Guiné. Partindo de Manus em 7 de setembro, o tender MTB e sua ninhada - MTBRons 27 e 28 - chegaram a Mios Woendi no dia 13, via Humboldt Bay, Nova Guiné.

Pelos próximos 17 dias, Varuna carregou suprimentos, combustível, água e gasolina em preparação para suas próximas operações e, na companhia do MTBRon 27, partiu para o Palaus. Chegando a Kool Roads no dia 1 de outubro, o concurso de MTB abriu loja de serviços de apoio aos PT's que tinham sido incumbidos de patrulhar o grande ancoradouro da frota naquele local. Além disso, os "Peter Tares" (PT) deveriam patrulhar e bloquear a ilha de Babelthuap, controlada pelos japoneses, e outras pequenas ilhas do grupo.

Varuna recebeu o alerta "flash red" no dia 30, às 0855, e, durante o embarque de outros navios, recebeu ordens para permanecer fundeada para servir de meio de comunicação para a triagem das embarcações e dos PT's e prestar os atendimentos necessários. Em 1220, o navio pegou um único bimotor "Sally" vindo baixo e rápido. Ele lançou uma bomba perto de uma doca seca flutuante e avançou ruidosamente em direção ao tender MTB ancorado. Varuna abriu fogo com canhões de 3 polegadas, 40 milímetros e 20 milímetros, repelindo o ataque, envolvendo o avião em fogo traçador e fazendo com que o atacante desviasse na direção de Babelthusp.

Varuna permaneceu em Kossol Roads até o dia seguinte ao Natal de 1944, quando partiu para a baía de San Pedro, Leyte, chegando em 29 de dezembro. Ela permaneceu na baía até 26 de janeiro de 1945, cuidando dos barcos do MTBRon 27 e consertando barcos de outros esquadrões engajados nas operações locais contra os japoneses. Além disso, no final deste período, Varuna encenou a invasão de Olongapo e da baía de Subic na ilha de Luzon.

Ela serviu neste papel de apoio na captura da região de Olongapo, cuidando e reparando "Peter Tares". Quando as forças americanas começaram sua marcha para recapturar Manila e a Península de Bataan, os barcos de Varuna bloquearam a costa de Bataan, servindo a um propósito duplo de impedir a entrada de reforços e a saída dos japoneses presos; bloqueando Corregidor e Fort Drum na baía de Manila e patrulhando a baía. Esta ação continuou até o final de abril, com Varuna permanecendo em Subic Bay até 5 de maio.

Após um período de reparos que incluiu um dique seco, o tender MTB ancorou ao largo de Samar para se preparar para o ataque iminente contra a ilha de Bornéu, controlada pelos japoneses. Partindo de Samar em 23 de junho, Varuna navegou sozinho para Tawi Tawi no arquipélago de Sulu chegando em 26 de junho. Ela passou o dia seguinte abastecendo e fazendo reparos nos barcos dos MTBRons 10 e 27 antes de embarcar no dia 28.

Ao desembarcar de Balikpapan em 1º de julho, Varuna descobriu que o mar agitado no estreito de Makassar tornava a atracação do PT quase impossível. Enquanto isso, as forças aliadas rapidamente garantiram uma ponta de ponte, forçando os defensores japoneses para o interior e as operações de remoção de minas abriram um canal para o porto interno de Balikpapan. Lá, Varuna voltou a montar uma loja para cuidar de seu grupo de torpedeiros. Até aquele ponto, os japoneses haviam feito pouca resistência aérea, mas, no final de julho, o inimigo começou a ataques aéreos quase contínuos por cinco dias consecutivos. Em um desses ataques, bombas atingiram a popa de Varuna, mas longe o suficiente para não causar nenhum dano.

Seus barcos, durante este período, realizaram patrulhas regulares ao largo da costa de Bornéu e através do Estreito de Makassar até as Celebes. Varuna cuidou de sua ninhada, apoiando suas atividades de assédio ao inimigo até 0237 em 16 de agosto de 1945, quando veio a palavra para cessar a ação ofensiva Duas bombas atômicas e o aumento das pressões dos Aliados forçaram o Japão a aceitar os termos de rendição incondicional da Declaração de Potsdam.

Posteriormente, Varuna seguiu para Bobon Point, Samar, para auxiliar no descomissionamento dos barcos PT. Com chegada a 10 de setembro, o concurso de BTT passou os dois meses seguintes nas Filipinas a apoiar esta atividade. Em 20 de novembro, ele partiu para os Estados Unidos e seguiu - via Guam, Pearl Harbor e o Canal do Panamá - para a cidade de Nova York. Descomissionado em 4 de janeiro de 1946, Varuna foi retirado da lista da Marinha em 1 de maio de 1946 e vendido para Stavenger Tankrederi para sucata logo depois.

Varuna recebeu quatro estrelas de batalha por seus serviços na Segunda Guerra Mundial.


Livro de Memórias

Walter H. Bergmann, Jr., De 89 anos, de West Grove, PA, morreu no sábado, 27 de outubro de 2012 na Jenner's Pond Retirement Community em West Grove, PA.

Ele era filho do falecido Walter H. Bergmann e Iva Brinton Bergmann e foi falecido pelo primeiro amor de sua vida, Pat Kilmer Bergmann, em 2003. Eles se conheceram em Harrisburg, PA, e se casaram em 1953. Eles residiam em Wilmington, DE, desfrutaram de quase cinquenta anos de casamento, e criou duas filhas.

Em 2004, o sr. Bergmann foi casado com o segundo amor de sua vida, Alma Seebach, que sobreviveu. Ambos eram membros da Igreja Presbiteriana Concord em Wilmington. Em 2005, eles se mudaram para Jenner's Pond Retirement Community, onde gostaram de viajar e participar de muitas das atividades disponíveis. Eles desfrutaram de oito anos de casamento.

Senhor . Bergmann nasceu em Egg Harbor City, NJ, foi criado em New Cumberland, PA, e concluiu o ensino médio lá em 1941.

Ele era um veterano da Marinha da Segunda Guerra Mundial, tendo se alistado em 1942 e servido como um artilheiro no Alasca em Dutch Harbor e nas Ilhas Aleutas em Adak, em uma revista Naval, bem como em três navios no sudoeste do Pacífico, no Caribe e o Atlântico Norte. Os navios eram o USS Varuna AGP 5, o USS Damato DD871 e o USS Gen. George O. Squire AP130, respectivamente.

Graduado pela Temple University, ele trabalhou como contador na DuPont Company por 35 anos no Departamento de Finanças, aposentando-se em 1985.

Ele era um membro da P.T. Boats, Inc., Tin Can Sailors e a Brinton Association of America, Inc. Ele gostava de muitas formas de música, especialmente Jazz dos anos 1920, 30 e 40. Seu interesse por genealogia o levou a pesquisar os antecedentes de todos os quatro avós.

Além de sua esposa, Alma, ele deixou as filhas Pamela J. Bergmann de Millsboro, DE, S. Elizabeth Pinter e o marido Mark, de Lowden, IA, um irmão Clark S. Baker de Camp Hill, PA, e uma irmã Joyce A. Warcholak de New Cumberland, PA e seis netos Alan J. Bergmann, Cassandra K., Joshua J., Jared W., Kyle S. e Alyssa K. Pinter. Também sobrevivem os enteados Steven e a esposa Mary Jane Seebach de Newbury Park, CA, Cathy e o marido Ted Rigl de Pleasanton, CA, Jayne e o marido Theron vanDusen de Chapel Hill, NC, e David Seebach de Petaluma, CA.

A família e os amigos estão convidados a visitar a família de Walter das 10 às 11:00 da manhã, sexta-feira, 2 de novembro, na Jenner's Pond Retirement Community, Alison Building, 2000 Greenbriar Lane West Grove PA 19390. Um serviço memorial acontecerá às 11:00. O enterro será privado no Cemitério da Igreja Presbiteriana de Lower Brandywine em Wilmington DE. Contribuições em sua memória podem ser feitas ao Benevolent Care Fund de Jenner's Pond no endereço mencionado, à Concord Presbyterian Church ou ao Helen Graham Cancer Center.

Os arranjos estão sendo tratados pela Funeral Home Foulk & Grieco (610-869-2685) de West Grove. Para compartilhar uma lembrança com a família de Walter, visite www.griecocares.com.

Visitação

02 de novembro de 2012
10h00 às 11h00

Jenner & # 39s Pond, Alison Building
Greenbriar Lane 2000
West Grove, PA 19390

Serviço funenário

02 de novembro de 2012
11h00 às 12h00

Jenner & # 39s Pond, Alison Building
Greenbriar Lane 2000
West Grove, PA 19390


Conteúdo

  • Yacht Caroline
  • Descrição
  • História
  • Yacht Moana
  • Operações do Pacific Theatre na Segunda Guerra Mundial
  • Atendendo torpedeiros
  • Estabelecendo sua base na Nova Guiné
  • Mudando sua base para a Nova Grã-Bretanha
  • Apoiar as operações de barcos PT nas Filipinas
  • Descomissionamento pós-guerra
  • Notas de rodapé
  • Fontes
  • Referências
  • links externos

Foi comprado pela Marinha dos Estados Unidos em 1941 e comissionado como USS Hilo, inicialmente designada como Patrol Gunboat (PG) 58 e, em seguida, funcionando e designada como Motor Torpedo Boat Tender (AGP) 2, apoiando os torpedeiros durante a Segunda Guerra Mundial.


Credo da Bene Gesserit [editar | editar fonte]

A religião é a imitação do adulto pela criança. Religião é o encistamento de crenças passadas: mitologia, que é suposição, as suposições ocultas de confiança no universo, aqueles pronunciamentos que os homens fizeram em busca de poder pessoal, tudo isso misturado com fragmentos de iluminação. E sempre o último mandamento não dito é 'Não questionarás!' Mas nós questionamos. Quebramos esse mandamento como uma coisa natural. O trabalho ao qual nos propusemos é libertar a imaginação, atrelar a imaginação ao mais profundo senso de criatividade da humanidade.


"Varun" é um dos 101 nomes de Ahura Mazda, que significa "Libertador do mal".

Varuna não é atestada nos textos da Avesta. A divindade do mar mais próxima na cosmologia zoroastriana é Vourukasha e o homônimo mais próximo é Varena, a décima quarta região com quatro cantos do mundo (Vendidad 1.17) e povoado por "demônios" e "nativos selvagens não-arianos" (Vd 7,10). No Yasht 15, Haoshyangha implora por uma bênção para que ele possa ferir "dois terços dos daevas de Mazana e dos demônios de Varena". (Yt 15.2.6) Um indivíduo que não segue daena "[a boa] religião" é uma Anya-Varena. (Yasna 16.2 Vd 12.21, 15.2)

Tarde demais para ser relevante para uma reconstrução do que poderia ter acontecido com a vouruna indo-iraniana * (se é que tal figura predecessora existiu) no Irã é o "Varuna" dos textos do século IX da tradição zoroastriana (o so- chamados de textos "Pahlavi"), e no início do Novo Persa Shahnameh. Em ambos os casos, este Varuna é um demônio estúpido e facilmente enganado de "retrocesso", que é o significado literal do persa médio de seu nome.

Assumindo que Varuna Védica não é um desenvolvimento puramente indiano (ou seja, assumindo que ele deriva de um Indo-iraniano * vouruna), existem várias teorias diferentes sobre o que pode ter acontecido ao Indo-iraniano * vouruna No Irã:

Nyberg (Die Religionen des alten Irã, 1938: 282ss) vê Varuna representada como Amesha Spenta Asha Vahishta "Melhor Justiça", uma opinião - com extensões - que Dumezil (Tarpeia 1947: 33-113) e Widengren (Die Religionen Irans, 1965: 12-13) também seguem. Esta teoria é baseada no papel védico de Varuna como o principal protetor de rta, que no Irã é representado por asha [vahishta].

Kuiper (IIJ I, 1957) propõe que nada menos do que Ahura Mazda é um desenvolvimento de um dvandva anterior * vouruna-mitra. A base da proposta de Kuiper é que o equivalente ao Avestan Mazda "sabedoria" é védica Medhira, descrito no Rigveda 8.6.10 como o "insight (revelado) da ordem cósmica" que Varuna concede a seus devotos. Na visão de Kuiper, Ahura Mazda é então uma divindade composta em que as características propícias de * mitra negar as qualidades desfavoráveis ​​de * vouruna.

Zimmer (Münchner Studien 1984: 187-215) observou que Varuna tem o apelido (epíteto de culto) Invocação de Artaxerxes III de ahuramazda ura mithra baga "Ahura Mazda, Mithra e os Baga" (Boyce, Acta Iranica 21, 1981:59-73).

Outro epíteto de Varuna védica é Asura, e pode haver um remanescente de Varuna nessas passagens gáticas (geralmente presumivelmente composta pelo próprio Zoroastro) refere-se ao ahuras (plural) sem (além de Ahura Mazda) nomeá-los explicitamente. Enquanto Ahura Mazda é uniformemente "o mais poderoso Ahura" (por exemplo Yasna 33.11), nas únicas duas ocorrências do termo em que a palavra não se refere a Ahura Mazda, o poeta usa a expressão Mazdasca Ahurano (Yasna 30,9, 31,4). Esta frase, geralmente entendida como significando "o Sábio [Mazda] e os (outros) Ahuras", é na "opinião comum" (então Boyce 1984: 159) reconhecida como sendo arcaica e na qual os outros Ahuras são * mitra e * varouna. Boyce (Mithra, o Rei e Varuna, o Mestre, 2001) vê isso apoiado pelo jovem Avestan dvandvah expressão mithra ahura berezanta "Mitra e o Senhor Supremo", sendo este último inequivocamente Ahura Berezainti, "Senhor Supremo" Apam Napat, o terceiro membro da tríade Ahuric (Gray, Fundações, 1929: 15), e com cujo equivalente indiano (também Apam Napat) o védico Varuna está intimamente associado.


Dois navios da Marinha dos Estados Unidos foram nomeados USS Varuna para Varuna, o deus védico dos oceanos e rios e guardião das almas dos afogados.

  • O primeiro Varuna foi uma canhoneira de parafuso lançada em 1861 e afundada por ação inimiga em abril de 1862.
  • O segundo Varuna (AGP-5) foi um concurso de lancha, comissionado em 1943 e desativado em 1946.

INS Varuna é um navio de treinamento de vela da Marinha da Índia. Varuna foi concluída em abril de 1981 por Alcock-Ashdown em Bhavnagar. Pode transportar 26 cadetes.

A classe Varuna de navios da Marinha da Índia são embarcações de treinamento de vela. Eles consistem nos três navios a seguir.

Varuna é mencionado em um poema, The Brewing of the Soma, de John Green Leaf Whittier (1807-1892), Poeta Americano.


Triangulações LMA

As triangulações são baseadas nos dados do subscritor manipulados pelo Xchanging e enviados ao LMA, onde são reformatados. Eles fornecem um instantâneo do desempenho do mercado (bruto de RI) por código de risco e são atualizados trimestralmente.

Existem duas versões, moeda única (onde todos os números são convertidos em libras esterlinas) e outra em que os relatórios podem ser divididos em uma ou mais das 16 moedas de liquidação. Os relatórios são disponibilizados apenas aos membros titulares da LMA.

Quando as classes são escritas por quatro sindicatos ou menos, esse código não pode ser exibido por razões de confidencialidade. Algumas classes têm prêmio total, mas informações de sinistros parciais e são destacadas na seção de advertências.

Benefícios

Monitore triângulos de índices de sinistros e receitas de prêmios em nível de mercado por código de risco

Público-alvo

Agentes de gestão do Lloyd’s: seguradores, funções atuariais e de sinistros

Principais fontes de dados

Frequência

Acesso

Contato


Varuna II AGP-5 - História

Extraído do Dicionário de Navios de Combate Navais Americanos, vol. VII (1981), pp. 569-731.

LST-1 foi estabelecido em 20 de julho de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp. lançado em 7 de setembro de 1942 patrocinado pela Sra. Laurence T. Haugen, e encomendado em 14 de dezembro de 1942, o tenente W. L. Chessman no comando.

Durante a Primeira Guerra Mundial, LST-1 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Fase de operações Anzio-Nettuno na costa oeste da Itália de janeiro a março de 1944
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

O LST-1 foi desativado em 21 de maio de 1946 e retirado da lista da Marinha em 19 de junho de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, ela foi vendida para a Ships Power and Equipment Co., de Barber, N.J., para demolição.

LST-1 ganhou quatro estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

O LST-2 foi estabelecido em 23 de junho de 1942 em Pittsburgh Pa., Pela Dravo Corp., lançado em 19 de setembro de 1942, patrocinado pela Srta. Nancy Jane Hughes e encomendado em 9 de fevereiro de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-2 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação do Norte da África - início de 1943
  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

O LST-2 foi desativado em 11 de abril de 1946 e retirado da lista da Marinha em 5 de junho de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, ela foi vendida para Bosey, nas Filipinas.

LST-2 ganhou quatro estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-3 foi estabelecido em 29 de junho de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 19 de setembro de 1942, patrocinado pela Sra. A. C. Harlow, e encomendado em 8 de fevereiro de 1943

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-S foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação da Sicília - julho a agosto de 1943
  • Invasão do sul da França de agosto a setembro de 1944

O LST-3 foi desativado algum tempo após o fim da Segunda Guerra Mundial e foi retirado da lista da Marinha em 19 de junho de 1946. Em 10 de setembro de 1947, ela foi vendida para a Boston Metals Co., de Baltimore, Maryland, para desmantelamento.

LST-3 ganhou duas estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

O LST-4 foi estabelecido em 4 de julho de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 9 de outubro de 1942, patrocinado pela Sra. J. Bartolo e encomendado em
14 de fevereiro de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-4 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Operações na costa oeste da Itália - desembarques avançados de Anzio-Nettuno em janeiro e fevereiro de 1944
  • Invasão do sul da França-agosto e setembro de 1944

O LST-4 foi descomissionado algum tempo após o fim da Segunda Guerra Mundial e foi retirado da lista da Marinha em 19 de junho de 1946. Em 10 de setembro de 1947, ela foi vendida para a Boston Metals Co., de Baltimore, Maryland, para demolição.

LST-4 ganhou quatro estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

O LST-5 foi estabelecido em 12 de julho de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 3 de outubro de 1942, patrocinado pela Sra. Wanetta Rose Barker, e encomendado em 22 de fevereiro de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-5 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

O LST-5 foi desativado algum tempo após o fim da Segunda Guerra Mundial e foi retirado da lista da Marinha em 1 de agosto de 1947. Em 7 de outubro de 1947, ela foi vendida para a Tung Hwa Trading Co., de Cingapura, para desmantelamento.

LST-5 ganhou três estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-6 foi estabelecido em 20 de julho de 1942 em Wilmington, Del., Pela Dravo Corp., lançado em 21 de outubro de 1942, patrocinado pela Sra. H. E. Haven, e encomendado em 30 de janeiro de 1943

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-6 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

Em 17 de novembro de 1944, ela foi extraída e afundada em seis braças de água enquanto viajava de Rouen, França, para Portland, Inglaterra. Ela foi retirada da lista da Marinha em 22 de dezembro de 1944.

LST-6 ganhou três estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

O LST-7 foi estabelecido em 17 de julho de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp. lançado em 31 de outubro de 1942, patrocinado pela Sra. Anna Marvin, e comissionado em 2 de março de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-7 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação siciliana - julho de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

O LST-7 foi descomissionado em 21 de maio de 1946 e retirado da lista da Marinha em 19 de junho de 1946. Em 7 de outubro de 1947, ela foi vendida ao Sr. L. Lewis Green, Jr. de Charleston, S.C., para demolição.

LST-7 ganhou três estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-8 foi estabelecido em 26 de julho de 1942 em Pittsburgh Pa., Pela Dravo Corp. lançado em 29 Oetober 1942 patrocinado pela Sra. Anne H. Johnston, e transferido para o Reino Unido em 22 de março de 1943.

O LST-8 foi devolvido do Reino Unido em 1 ° de junho de 1946 e retirado da lista da Marinha em 3 de julho de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, foi vendido para Bosey, nas Filipinas.

LST-9 foi estabelecido em 9 de agosto de 1942 em Pittsburgh Pa., Pela Dravo Corp. lançado em 14 de novembro de 1942 patrocinado por Miss Katherine Moxin, e transferido para o Reino Unido em 19 de março de 1943. LST-9 foi devolvido aos Estados Unidos Marinha dos Estados em 1 de junho de 1946 e foi excluída da lista da Marinha em 3 de julho de 1946. Em 5 de setembro de 1948, ela foi vendida para Bosey Filipinas.

LST-10

LST-10 foi redesignado ARL-1 e denominado Achelous (q.v.) em 13 de janeiro de 1943.

LST-11

O LST-11 foi estabelecido em 8 de agosto de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 18 de novembro de 1942, patrocinado pela Srta. Virginia Fowler, e transferido para o Reino Unido em 22 de março de 1943

O LST-11 foi devolvido à Marinha dos Estados Unidos em 13 de maio de 1946 e retirado da lista da Marinha em 5 de junho de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, ela foi vendida para Bosey, nas Filipinas.

LST-12

O LST-12 foi estabelecido em 16 de agosto de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 7 de dezembro de 1942, patrocinado pela Sra. Joseph Fay e transferido para o Reino Unido em 25 de março de 1943.

O LST-12 foi devolvido à Marinha dos Estados Unidos em 5 de janeiro de 1946 e foi retirado da lista da Marinha em 20 de março de 1946. Em 11 de setembro de 1947, ela foi vendida para a Washburn Wire Co., Philipsdale, R.I., para sucateamento.

LST-13

A LST-13 foi instalada em 1 de setembro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp. lançada em 1 de janeiro de 1943, patrocinada pela Sra. Jean A. Brackmann e transferida para o Reino Unido em 3 de abril de 1943.

LST-13 foi devolvido à Marinha dos Estados Unidos em 27 de fevereiro de 1946 e foi excluído da lista da Marinha em 5 de junho de 1946. Em 14 de outubro de 1947, ela foi vendida para Luria Brothers and Co., Inc., de Filadélfia, Pa., para demolição.

LST-14

O LST-14 foi redesignado como AGP-5 e denominado Varuna (q.v.) em 25 de janeiro de 1943.

LST-15

LST-15 foi redesignado como ARB-3 e denominado Phaon (q.v.) em 25 de janeiro de 1943.

LST-16

O LST-16 foi estabelecido em 1 de setembro de 1942 em Wilmington, Del., Pela Dravo Corp., lançado em 19 de dezembro de 1942, patrocinado pela Sra. Lois M. Alexander e encomendado em 17 de março de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-16 foi designado para o teatro europeu e participou das seguintes operações:

  • Ocupação do Norte da África:
    (a) Operações na Tunísia em julho de 1943
  • Ocupação siciliana - setembro de 1943
  • Desembarques em Salerno - setembro de 1943
  • Operações na costa oeste da Itália:
    (a) Desembarques avançados de Anzio-Nettuno - janeiro e fevereiro de 1944
  • Invasão da Normandia-junho de 1944

Após a guerra, LST-16 cumpriu o dever de ocupação no Extremo Oriente em setembro e novembro de 1945. Ela foi desativada em 8 de março de 1946 e foi retirada da lista da Marinha em 12 de abril de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, ela foi vendida para Navios e Power Equipment Co., de Barber, NJ, para demolição.

LST-16 ganhou cinco estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-17

O LST-17 foi estabelecido em 21 de setembro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 8 de janeiro de 1943, patrocinado pela Sra. Sarah H. Bankson e encomendado em 19 de abril de 1943, Tenente HB Gallagher, USCGR, no comando.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-17 foi designado para o teatro europeu e participou da seguinte operação:

Após a guerra, LST-17 cumpriu o dever de ocupação no Extremo Oriente intermitentemente de setembro a dezembro de 1945. Ela foi desativada em 15 de janeiro de 1946. Em 15 de novembro de 1954, ela foi transferida para o Comandante 13º Distrito Naval, para uso como um alvo móvel, e foi afundado em 15 de agosto de 1956 por tiros de torpedo.

LST-17 ganhou uma estrela de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-18

O LST-18 foi estabelecido em 1º de outubro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 15 de fevereiro de 1943, patrocinado pela Srta. Ruth Watt e encomendado em 26 de abril de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-18 serviu no teatro Ásia-Pacífico e participou das seguintes operações:

  • Fase de ocupação de Finschhafen da operação da Nova Guiné Oriental - setembro de 1943
  • Operação do Arquipélago de Bismarck:
    (a) Desembarques do Cabo Gloucester na Nova Grã-Bretanha - dezembro de 1943 e janeiro de 1944
    (b) Desembarques nas Ilhas do Almirantado - março e abril de 1944
  • Operação Hollandia - abril e maio de 1944
  • Operações da Nova Guiné Ocidental:
    (a) Área de Toem-Wakde-Sarmi-maio ​​de 1944
    (b) Ilha Biak - junho de 1944
    (c) Ilha de Noemfoor - julho de 1944
    (d) Cabo Sansapor-julho e agosto de 1944
    (e) Desembarques Morotai - setembro de 1944
  • Desembarques de Leyte - outubro e novembro de 1944
  • Aterrissagens de Lingayen em Luzon - janeiro de 1945
  • Consolidação do sul das Filipinas
    (a) Desembarques na Ilha de Palawan - março de 1945
    (b) Desembarques nas Ilhas Visayan - março e abril de 1945

Após a guerra, LST-18 cumpriu o dever de ocupação no Extremo Oriente até o início de novembro de 1945. Ela retornou aos Estados Unidos e foi desativada em 3 de abril de 1946. Ela foi retirada da lista da Marinha em 17 de abril de 1946 e vendida para o Suwannee Fruit & amp Steamship Co., de Jacksonville, Flórida, em 31 de outubro de 1946 para conversão em serviço comercial

LST-18 ganhou sete estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-19

LST-I9 foi estabelecido em 22 de outubro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 11 de março de 1943, patrocinado pela Sra. Frances P. Gott, encomendado em 15 de maio de 1943 e redesignado LSTH em 15 de setembro de 1945.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-19 foi designado para o teatro Ásia-Pacífico e participou das seguintes operações:

  • Operação nas Ilhas Gilbert - novembro e dezembro de 1943
  • Operação Marianas:
    (a) Captura e ocupação de Saipan-junho e julho de 1944
  • Captura e ocupação de Tinian - julho de 1944
  • Operações nas Ilhas Carolinas Ocidentais:
    (a) Captura e ocupação do sul das Ilhas Palau - setembro e outubro de 1944

Após a guerra, LST-I9 desempenhou o dever de ocupação no Extremo Oriente em outubro e dezembro de 1945. Ela foi desativada em 20 de março de 1946 e foi retirada da lista da Marinha em 1 de maio de 1946. Em 5 de dezembro de 1947, ela foi vendida para a Ships and Power Equipment Co., de Barber, NJ, para demolição.

LST-19 ganhou quatro estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-20

O LST-20 foi estabelecido em 5 de outubro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp. lançado em 15 de fevereiro de 1943, patrocinado por Miss Anne B. Sylvester, e encomendado em 14 de maio de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-20 serviu no teatro Ásia-Pacífico e participou das seguintes operações:

  • Operação nas Ilhas Gilbert - novembro e dezembro de 1943
  • Aterrissagens de Leyte - outubro de 1944
  • Aterrissagens de Lingayen em Luzon - janeiro de 1945
  • Operação Okinawa Gunto:
    (a) Ataque e ocupação de Okinawa Gunto-abril de 1945

Após a guerra, LST-20 cumpriu o dever de ocupação no Extremo Oriente até o início de novembro de 1945. Ela retornou aos Estados Unidos e foi desativada em 3 de abril de 1946. Ela foi retirada da lista da Marinha em 19 de junho de 1946 e transferida para o Marítimo Administração em 8 de outubro de 1947 para eliminação por demolição.

LST-20 ganhou quatro estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-21

O LST-21 foi estabelecido em 25 de setembro de 1942 em Wilmington, Del., Pela Dravo Corp. lançado em 18 de fevereiro de 1943, patrocinado pela Sra. Lillian M. Lloyd e encomendado em 14 de abril de 1943.

O navio-tanque foi designado para o teatro europeu e participou da invasão da Normandia em junho de 1944.

Após seu retorno aos Estados Unidos, o navio foi desativado em 25 de janeiro de 1946 e retirado da lista da Marinha em 19 de junho de 1946. Ele foi vendido para Louis Feldman, de Flushing, N.Y., em 12 de março de 1948 e posteriormente desfeito.

LST-21 ganhou uma estrela de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-22

O LST-22 foi estabelecido em 5 de novembro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 29 de março de 1943, patrocinado pela Sra. WA Barnes, e encomendado em 29 de maio de 1943, o tenente LN Ditlefsen, USCG, no comando .

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-22 serviu no teatro Ásia-Pacífico e participou das seguintes operações:

  • Operação da Nova Guiné Oriental:
    (a) Ocupação do corredor - janeiro e fevereiro de 1944
  • Operação do Arquipélago de Bismarck:
    (a) Cabo Gloucester, New Britain - dezembro de 1943, janeiro e fevereiro de 1944
    (b) Desembarques nas Ilhas do Almirantado - março e abril de 1944
  • Operação Hollandia - abril e maio de 1944
  • Operações da Nova Guiné Ocidental:
    (a) Operação da área Toem-Wakde-Sarmi - maio de 1944
    (b) Operação da Ilha Biak - maio e junho de 1944
    (c) Operação da Ilha de Noemfoor - julho de 1944
    (d) Operação Cape Sansapor - julho e agosto de 1944
    (e) Desembarques Morotai - setembro de 1944
  • Desembarques de Leyte - outubro e novembro de 1944
  • Aterrissagens de Lingayen em Luzon - janeiro de 1945

LST-22 retornou aos Estados Unidos e foi desativado em 1 de abril de 1946. Ela foi retirada da lista da Marinha em 17 de abril de 1946 e vendida para a MingSung Industrial Co., Ltd., de Xangai, China, em 3 de fevereiro de 1947 para ser convertido para serviço comercial.

LST-22 ganhou seis estrelas de batalha pelo serviço na Segunda Guerra Mundial.

LST-23

O LST-23 foi estabelecido em 27 de outubro de 1942 em Pittsburgh, Pensilvânia, pela Dravo Corp., lançado em 13 de março de 1942, patrocinado pela Sra. Mary H. Miller e encomendado em 22 de maio de 1943.

Durante a Segunda Guerra Mundial, LST-23 serviu no teatro Ásia-Pacífico e participou das seguintes operações:

  • Operação nas Ilhas Gilbert - novembro e dezembro de 1943
  • Operação nas Ilhas Marshall:
    (a) Ocupação dos Atóis Kwajalein e Majuro - fevereiro de 1944
  • Operação Marianas:
    (b) Capture and occupation of Saipan-June and July 1944
  • Tinian capture and occupation-July 1944
  • Western Caroline Islands operation:
    (a) Capture and occupation of southern Palau Islands-September and October 1944
  • Lingayen landings on Luzon-January 1945

On 15 September 1945, she was redesignated LSTH. Immediately after the war, LSTH-23 performed occupation duty in the Far East until early December 1945. She returned to the United States and was decommissioned on 24 May 1946. She was struck from the Navy list on 3 July 1946 and was sold to the Kaiser Co., Inc. Seattle, Wash., on 6 April 1948 for scrapping.

LSTH-23 earned six battle stars for World War II service as LST-23.

LST-24

LST-24 was laid down on 19 November 1942 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 17 April 1943, sponsored by Mrs. Marguerite E. Davis and commissioned on 14 June 1943

During World War II, LST-24 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Guam- August 1944
  • Western New Guinea operation:
    (a) Morotai landings-September 1944
  • Leyte landings-October and November 1944
  • Okinawa Gunto operation:
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto - March and June 1945

LST-24 was decommissioned on 26 February 1946 and was struck from the Navy list on 5 June 1946 On 23 December 1947, she was sold to the Humble Oil & Refining Co., of Houston, Tex., and was converted for merchant service.

LST-24 earned five battle stars for World War II service.

LST-25

LST-25 was laid down on 12 October 1942 at Wilmington, Del., by the Dravo Corp, launched on 9 March 1943 sponsored by Miss Doily Hemphill, and commissioned on 3 May 1943, Lt. J. B. Holmes, USCG in command.

During World War II, LST-25 served in the European and Asiatic-Pacific theaters and participated in the following operations:

  • Invasion of Normandy-June 1944
  • Okinawa Gunto operation:
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto -May 1945
  • Navy Occupation Service, Asia-September and October 1945 and March 1946
  • China Service-October 1945 and March 1946

LST-25 was decommissioned on 2 August 1946 and was struck from the Navy list on 8 October 1946. On 31 March 1948, she was sold to the Kaiser Co., Inc. Seattle, Wash., for scrapping.

LST-25 earned two battle stars for World War II service.

LST-26

LST-26 was laid down on 16 November 1942 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 31 March 1943 sponsored by Mrs. Mathilda B. Coulter and commissioned on 7 June 1943.

During World War II, LST-26 served in the Asiatic-Pacific theater and took part in the following operations:

  • Bismarck Archipelago operation:
    (a) Cape Gloucester, New Britain-December 1943 and January 1944
  • Hollandia operation-April and May 1944
  • Western New Guinea operations:
    (a) Toem-Wakde-Sarmi area operation-May 1944
    (b) Biak Island operation-May and June 1944
    (c) Noemfoor Island operation-July 1944
    (d) Cape Sansapor operation-July and August 1944
    (e) Morotai landings-September 1944
  • Leyte landings-October and November 1944
  • Consolidation of the southern Philippines:
    (a) Mindanao Island landings-March 1945

She saw service in China from 3 to 10 October 1945.

Following the war, LST-26 performed occupation duty in the Far East until early November 1945. She returned to the United States and was decommissioned on 1 April 1946. She was struck from the Navy list on 8 May 1946 and was sold to Arctic Circle Exploration, Seattle, Wash., on 17 June 1946 to be converted for merchant service.

LST-26 earned five battle stars for World War II service.

LST-27

LST-27 was laid down on 10 December 1942 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 27 April 1943 sponsored by Mrs. R. R. Creed and commissioned on 25 June 1943.

During World War II, LST-27 was assigned to the European theater and participated in the following operations:

LST-27 was decommissioned on 9 November 1945 and was struck from the Navy list on 28 November 1945. On 15 December 1947, she was sold to the Rhode Island Navigation Co., of Newport, R.I., for scrapping.

LST-27 earned two battle stars for World War II service.

LST-28

LST-28 was laid down on 8 December 1942 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 19 April 1943, sponsored by Mrs. Michael Torick and commissioned on 19 June 1943.

During World War II, LST-28 was assigned to the European theater and participated in the following operations:

LST-28 was decommissioned on 16 August 1946 and was struck from the Navy list on 29 October 1946. On 19 May 1948, she was sold to George H. Nutman, of Brooklyn, N.Y., for scrapping.

LST-28 earned two battle stars for World War II service.

LST-29

LST-29 was laid down on 8 January 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 17 May 1943, sponsored by Mrs. C. F. Lockton and commissioned on 10 July 1943.

During World War II, LST-29 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Gilbert Islands operation-November and December 1943
  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajalein and Majuro Atolls-January and February 1944
    (b) Occupation of Eniwetok Atoll-February and March 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Guam-July and August 1944
  • Okinawa Gunto operation:
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto -May 1945

LST-29 was decommissioned on 11 March 1946 and was struck from the Navy list on 8 May 1946. On 17 June 1946, she was sold to the Foss Launch & Tug Co., of Seattle, Wash.

LST-29 earned four battle stars for World War II service.

LST-30

LST-30 was laid down on 12 January 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 3 May 1943, sponsored by Mrs. C. B. Jansen and commissioned on 3 July 1943.

During World War II, LST-30 was assigned to the European theater and participated in the following operation:

LST-30 was decommissioned on 6 March 1946 and was struck from the Navy list on 8 May 1946. On 2 April 1947, she was sold to W. Horace Williams Co., of New Orleans, La., and was converted for merchant service.

LST-30 earned one battle star for World War II service.

LST-31

LST-31 was laid down on 2 February 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 5 June 1943 sponsored by Mrs. Maurice Endres and commissioned on 21 July 1943.

During World War II, LST-31 served in the Asiatic-Pacific theater and took part in the following operations:

  • Gilbert Islands operation-November and December 1943
  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajulein and Majuro Atolls-January and February 1944
    (b) Occupation of Eniwetok Atoll-February and March 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Saipan-June through August 1944
  • Tinian capture and occupation-July and August 1944
  • Okinawa Gunto operation:
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto -May 1945

Immediately following the war, LST-31 performed occupation duty in the Far East until early January 1946. She returned to the United States and was decommissioned on 8 January 1946. On 1 July 1955 LST-31 was named Addison County after a county in Vermont. Her name was struck from the Navy list on 11 August 1955, and she was sunk as a target.

Addison County earned five battle stars for World War II service as LST-31.

LST-32

LST-32 was laid down on 17 February 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 22 May 1943, sponsored by Miss Dorothy M. Manko, and commissioned on 12 July 1943, Lt. Gardner P. Mulloy in command.

During World War II, LST-32 was assigned to the European theater and participated in the following operations:

LST-32 was decommissioned in July 1946. She was recommissioned on 7 March 1951. On 1 July 1955, LST-32 was assigned the name Alameda County after a county in California. She was reclassified Alameda County (AVB-1) on 28 August 1957, was decommissioned on 25 June 1962, and was struck from the Navy list that same month. On 20 November 1962, she was transferred to the Italian Navy

Alameda County earned two battle stars for World War II service as LST-32.

LST-33

LST-33 was laid down on 23 February 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. Launched on 21 June 1943, sponsored by Mrs. Paul J. Walsh, commissioned on 4 August 1943, and transferred to the Greek Navy on 18 August 1943, with which she served through the remainder of World War II. She was sold to the government of Greece in January 1947 and served there as Samos (L-179). She was struck from the Navy list on 23 June 1947.

LST-34

LST-34 was laid down on 15 March 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., launched on 15 June 1943, sponsored by Mrs. Verne C. Cobb, and commissioned on 26 July 1943.

During World War II, LST-34 served in the Asiatic-Pacific theater and took part in the following operations:

  • Gilbert Islands operation-November and December 1943
  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajalein and Majuro Atolls-January and February 1944
    (b) Occupation of Eniwetok Atoll-February and March 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Saipan-June 1944
  • Leyte landings-October and November 1944
  • Lingayen landings on Luzon-January 1945
  • Okinawa Gunto operation
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto - May 1945

Following the war, LST-34 performed occupation duty in the Far East from March to November 1946. She returned to the United States and was decommissioned on 15 November 1946 and transferred to Military Government, Ryukyus. Her name was struck from the Navy list on 23 December 1947. She ran aground in the Far East in January 1949, and her hulk was abandoned.

LST-34 earned six battle stars for World War II service.

LST-35

LST-35 was laid down on 20 March 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 30 June 1943, sponsored by Mrs. Samuel G. Cooper and transferred to the government of Greece on 18 August 1943 with which she served through the remainder of World War II. She was sold to the government of Greece in January 1947 and served there as Chios (L 195). Her name was struck from the Navy list on 23 June 1947.

LST-36

LST-36 was laid down on 21 April 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 10 July 1943, sponsored by Mrs. Franklin Keen, and transferred to the government of Greece on 23 August 1943 with which she served through the remainder of World War II. She was sold to the government of Greece in January 1947 and served there as Lemnos (L-158). Her name was struck from the Navy list on 23 June 1947.

LST-37

LST-S7 was laid down on 1 April 1943 at Pittsburgh Pa., by the Dravo Corp. launched on 5 July 1943, sponsored by Mrs. Jack Domb, and transferred to the government of Greece on 18 August 1943. She ran aground off Bizerte, Tunisia, on 1 June 1944, and sank. Her name was struck from the Navy list on 12 August 1948.

LST-38

LST-38 was laid down on 14 April 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 27 July 1943 sponsored by Miss Bertha Karpinski and commissioned on 3 September 1943.

During World War II, LST-38 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Marshall Islands operation
    (a) Occupation of Kwajalein and Majuro Atolls-January and February 1944
  • Bismarck Archipelago operation:
    (a) Admiralty Islands landings-March and April 1944
  • Hollandia operation-April 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Guam-July 1944

Following the war, LST-38 was redesignated LSTH-38 on 15 September 1945. She performed occupation duty in the Far East until mid-November 1945.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 26 March 1946 and struck from the Navy list on 1 May 1946. On 5 December 1947, she was sold to the Ships and Power Equipment Co., of Barber, N.J., and subsequently scrapped.

LSTH-38 earned four battle stars for World War II service as LST-38.

LST-39

LST-39 was laid down on 23 April 1943 by the Dravo Corp. at Pittsburgh, Pa., Iaunched on 29 July 1943 sponsored by Mrs. L. A. Mertz, and commissioned on 8 September 1943. She was assigned to the Pacific area during World War II but saw no combat action. She sank in the summer of 1944, and she was struck from the Navy list on 18 July 1944. She was later refloated, converted to a spare parts issue barge, and redesignated YF-1079. She served the Navy in that capacity until sometime between July 1945 and January 1946, by which time YF-1079 disappeared from the Navy list.

LST-40

LST-40 was laid down on 3 June 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., launched on 7 August 1943 sponsored by Miss Hilda Sambolt, and commissioned on 15 September 1943.

During World War II, LST-40 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Consolidation of the Solomon Islands:
    (a) Consolidation of southern Solomons- June 1943
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Saipan-June and August 1944
  • Tinian capture and occupation-July 1944
  • Okinawa Gunto operation:
    (a) Assault and occupation of Okinawa Gunto -May 1945

Following the war, LST-40 performed occupation duty in the Far East until mid-February 1946. She returned to the United States and was decommissioned on 18 February 1946. In February 1947, she was transferred to the United States Military Government Korea, as a sale, and was struck from the Navy list on 5 March that same year.

LST-40 earned four battle stars for World War II service.

LST-41

LST-41 was laid down on 24 May 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 17 August 1943, sponsored by Mrs. Mary Spisak and commissioned on 24 September 1943, Lt. W. B. Dundon, USNR, in command.

During World War II, LST-41 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajalein and Majuro Atolls-January and February 1944
  • Hollandia operation-April 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Guam-July 1944
  • Western Caroline Islands operation:
    (a) Capture and occupation of southern Palau Islands-September and October 1944
  • Luzon operation:
    (a) Lingayen Gulf landing-January 1945

Following the war, LST-41 was redesignated LSTH-41 on 15 September 1945. She performed occupation duty in the Far East until late November 1945.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 25 April 1946 and struck from the Navy list on 19 June 1946. On 8 October 1947, she was sold to J. C. Berkwit & Co., of New York City, N.Y.

LSTH-41 earned five battle stars for World War II service as LST-41.

LST-42

LST-42 was laid down on 17 June 1943 at Pittsburgh Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 17 August 1943 sponsored by Mrs. F. M. Leslie, and commissioned on 30 September 1943, Lt. Roy L. Guy in command.

During World War II, LST-42 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and participated in the following operations:

  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajalein and Majuro Atolls-January and February 1944
    (b) Occupation of Eniwetok Atoll-February and March 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Saipan-June and July 1944
  • Tinian capture and occupation July 1944
  • Western Caroline Islands operation:
    (a) Capture and occupation of southern Palau Islands-September and October 1944
  • Iwo Jima operation:
    (a) Assault and occupation of Iwo Jima- February and March 1945

Following the war, LST-42 was redesignated LSTH-42 on 15 September 1945. She performed occupation duty in the Far East and service in China until early April 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 26 July 1946 and struck from the Navy list on 25 September 1946. On 26 March 1948 she was sold to the Kaiser Co., Inc., of Seattle, Wash., and subsequently scrapped.

LSTH-42 earned five battle stars for World War II service as LST-42.

LST-43

LST-43 was laid down on 19 June 1943 at Philadelphla, Pa., by the Dravo Corp. launched on 28 August 1943 sponsored by Mrs. C. A. Hill and commissioned on 6 October 1943. She was assigned to the Asiatic-Pacific theater during World War II and participated In the occupation of Kwajalein and Majuro Atolls from 31 January to 8 February 1944. On 21 May 1944, she was lost through an accident. Her name was struck from the Navy list on 18 July 1944. She was raised but deemed beyond economical repair and was subsequently sunk by torpedoes in 1945.

LST-43 earned one battle star for World War II service.

LST-44

LST-44 was laid down on 7 July 1943 at Pittsburgh Pa., by the Dravo Corp. launched on 11 September 1943 sponsored by Mrs. F. E. Haeberle, and commissioned on 22 October 1943.

During World War II, LST-44 was assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion from 6 to 25 June 1944. Following the war she performed occupation duty in the Far East anl sernce in China until mid-February 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 20 February 1946. In 1947, she was transferred to the United States Army and was destroyed on 23 July 1947, cannibalized and scrapped. On 28 August 1947, her name was struck from the Navy list.

LST-44 earned one battle star for World War II service.

LST-45

LST-45 was laid down on 27 June 1943 at Pittsburgh Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 31 August 1943 sponsored by Miss Lois C. Donnelly and commissioned on 15 October 1943.

During World War II, LST-45 was assigned to the Asiatic-Pacific theater and took part in the following operations:

  • Marshall Islands operation:
    (a) Occupation of Kwajelein and Majuro Atolls-January and February 1944
  • Marianas operation:
    (a) Capture and occupation of Saipan-June through August 1944
    (b) Tinian capture and occupation-July and August 1944
  • Okinawa assault-March through June 1945

Following the war, LST-45 performed occupation duty in the Far East and saw service in China until late October 1945. Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 30 November 1948 and struck from the Navy list on 22 December that same year. On 25 February 1949, she was sold to the Foss Launch & Tug Co., of Seattle, Wash.

LST-45 earned four battle stars for World War II service.

LST-46

LST-46 was laid down on 20 July 1943 at Pittsburgh Pa., by the Dravo Corp. launched on 16 September 1943, sponsored by Mrs. J. J. Edson, Jr. and commissioned on 3 November 1943.

During World War II, she was assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion from 6 to 25 June 1944 and the invasion of southern France in August and September 1944. She was later transferred to the Asiatic-Pacific theater where she took part in the Okinawa assault in June 1945. Following the war, LST-46 performed occupation duty in the Far East and service in China until midMay 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 6 June 1946 and struck from the Navy list on 19 June 1946. On 13 February 1948, she was sold to Bosey, Philippines, and resold to T. Y. Fong on the same date.

LST-46 earned three battle stars for World War II service.

LST-47

LST-47 was laid down on 30 July 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 24 September 1943 sponsored by by Mrs. Clarence H. Vant, and commissioned on 8 November 1943.

The tank landing ship was initially assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion in June 1944 and the invasion of southern France in August and September 1944. She was later transferred to the Asiatic-Pacific theater of operations where she took part in the Okinawa assault between 26 and 30 June 1945. Following the war, LST-47 performed occupation duty in the Far East in the fall and winter of 1945 and early January 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 11 January 1946 and transferred to the United States Army the same day. She was assigned to the Military Sea Transportation Service on 31 March 1952 and redesignated USNS LST-47. USNS LST-47 was transferred to the Philippine Navy on 13 September 1976.

LST-47 earned three battle stars for World War II service.

LST-48

LST-48 was laid down on 8 August 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 2 October 1942 sponsored by Mrs. A. E. Stacey and commissioned on 16 November 1943.

The tank landing ship was initially assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion between 6 and 25 June 1944 and the invasion of southern France between 15 August and 25 September 1944. She was later transferred to the Asiatic-Pacific theater of operations where she took part in the Okinawa assault between 30 May and 10 June 1945. Following the war, LST-48 performed occupation duty in the Far East during the winter of 1945 and 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 8 February 1946 and was struck from the Navy list on 5 December 1947. On 27 May 1948 she was sold to the Bethlehem Steel Co., of Bethiehem, Pa., and subsequently scrapped.

LST-48 earned three battle stars for World War II service.

LST-49

LST-49 was laid down on 17 August 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp. launched on 9 October 1943, sponsored by Mrs. Kathryn Saban and commissioned on 20 November 1943.

The tank landing ship was initially assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion between 6 and 25 June 1944 and the invasion of southern France between 15 August and 25 September 1944. She was later transferred to the Asiatic-Pacific theater of operations where she took part in the Okinawa assault between 8 and 30 June 1945. Following the war, LST-49 performed occupation duty in the Far East and service in China until mid-March 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 11 June 1946 and struck from the Navy list on 3 July 1946. She was sold to Bosey Philippines, on 4 December 1947.

LST-49 earned three battle stars for World War II service.

LST-50

LST-50 was laid down on 29 August 1943 at Pittsburgh, Pa., by the Dravo Corp., Iaunched on 16 October 1943, sponsored by Mrs. Tito Tarquinio and commissioned on 27 November 1943.

The tank landing ship was initially assigned to the European theater and participated in the Normandy invasion between 6 and 25 June 1944 and the invasion of southern France between 15 August and 25 September 1944. She was later transferred to the Asiatic-Pacific theater of operations where she took part in the Okinawa assault between 18 and 30 June 1945. Following the war, LST-50 performed occupation duty in the Far East until early February 1946.

Upon her return to the United States, the ship was decommissioned on 6 February 1946 and was struck from the Navy list on 8 September 1952. On 14 November 1952, she was redesignated ARB-13 and transferred to Norway as Ellida (A-534). She was returned to the United States on 1 July 1960 but was retransferred to Greece on 16 September 1960, and served with the Greek Navy as Sakipia (A-329).


Personality Test

The word personality originates from the Latin word persona, referring to masks worn by theater performers to hide their identity or portray different roles.

Your persona, or personality, is unique to tu. It&rsquos a combination of the behaviors, emotions, thought patterns, and motivations that define us.

Research from the past few decades has pointed to the role of environment &ndash including how we were raised &ndash and our genetics in forming and shaping our personalities.

So, what is your personality?

Among your group of friends, are you considered the shy one who waits for others to make decisions?

Or, are you seen as the dominant one who is ready to take the lead?

Our personality test can help you find out your personality type. Answering these simple questions will give you a description of who you are and tell you how others see you.

This online screening is not a diagnostic tool. Only a trained medical professional, like a doctor or mental health professional, can help you determine the next best steps for you.

Disclaimer: This quiz is for entertainment purposes only. In no way is this an empirically validated test. The concepts presented are not rooted in any known research.


Varuna II AGP-5 - History

You are using an desatualizado navegador. Please upgrade your browser.

The mission of the San Diego Yacht Club is to encourageand foster interest in all aspects of yachting

Tucked away in beautiful Point Loma, the San Diego Yacht Club is consistently ranked among the top 5 yacht clubs in the Nation and is recognized by the Club Leadership Forum as one of the finest facilities of its kind in the world.

Throughout its existence, the San Diego Yacht Club has evolved from a small gathering of boating enthusiasts joining together in 1886 to a world-renowned yachting community recognized for its success in bay sailing, ocean racing, predicted log racing, cruising, angling, and its support of youth programs at all levels. Competitions have ranged from Major National and World Championships to the Lipton Cup, from Junior Regattas to the Olympics, and from Classic yachts to the America&rsquos Cup. Training and racing programs are available for adults as well as juniors.


Assista o vídeo: VARUNA VI July 16th morning Pac Cup 2016 (Junho 2022).