Podcasts de história

Convenção Democrática de 1860 - História

Convenção Democrática de 1860 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Charleston, Carolina do Sul, 23 de abril a 3 de maio de 1860

Baltimore Maryland 18 a 23 de junho de 1860

Nomeado: Stephen Douglas de Illinios para presidente

Nomeado: Benjamin Fitzpatrick do Alabama para vice-presidente

O partido democrata que se reuniu em Charleston em 1860 estava profundamente dividido. Stephen Douglas era o claro favorito dos democratas do norte, enquanto os sulistas exigiam que o partido democrata apresentasse uma plataforma em clara defesa da escravidão. Douglas e seus apoiadores não concordaram. Muitos delegados do sul então se retiraram. A convenção então passou por 54 votos, mas Douglas não conseguiu os necessários 2/3 dos votos. A convenção foi suspensa e planejada para se reunir novamente em junho em Baltimore. Quando o partido voltou a se reunir, a luta continuou, desta vez pelo reconhecimento das delegações. Com algumas das delegações desistindo mais uma vez, Douglas não conseguiu os 2/3 dos votos exigidos. Finalmente, a convenção votou para declarar que agora que Douglas tinha recebido 2/3 dos votos presentes, ele era o nomeado.


Quando um partido se divide: os democratas em 1860


Este desenho magistral de 1860 captura o terror e a feiura da dissolução do então dominante Partido Democrata. Na época, os democratas eram de longe o partido político mais antigo do país. Na verdade, desde o desmembramento do intermitente partido Whig alguns anos antes, os democratas enfrentaram apenas uma oposição fragmentada, situação que o surgimento de um novo partido nacional antiescravista estava prestes a mudar. Pouco antes de a impressão ser impressa, o nascente Partido Republicano se reuniu em uma convenção em Chicago, onde escolheram um estranho, Abraham Lincoln, como seu candidato presidencial.

Os democratas floresceram sendo laissez-faire na escravidão. Eles defendiam um governo federal limitado, o que, em sua opinião, significava deixar a escravidão e os proprietários de escravos totalmente em paz. Todo o partido foi organizado em torno do objetivo de impedir o governo federal de & # 8216interferir & # 8217 com a escravidão, um objetivo que gozava de amplo apelo tanto no Norte quanto no Sul. À medida que a escravidão se tornou mais controversa, no entanto, tornou-se mais difícil reunir-se em torno dessa ideia principal. Os democratas controlavam a Casa Branca desde 1852, mas quem eles poderiam colocar para suceder o presidente em exercício, James Buchanan, um ex-diplomata idoso, que sozinho poderia conciliar as frágeis alas norte e sul do partido?

Na eleição presidencial de 1860, os democratas assistiram ao colapso de seu partido, enquanto suas principais figuras lutavam entre si pela indicação e pelo poder de traçar o futuro do partido. No dia da eleição, os democratas se dividiram em três partes, apoiando três candidatos rivais, abrindo caminho para a vitória improvável de Lincoln.

Stephen Douglas, o mais forte dos contendores democratas, foi uma escolha tão controversa que a primeira convenção de nomeações dos democratas & # 8217 em Charleston foi suspensa sem selecionar ninguém. Douglas manteve a liderança em 18 votações, mas não conseguiu reunir o apoio necessário para a vitória. O partido se reuniu pela segunda vez em Baltimore, onde Douglas foi finalmente nomeado. Seus oponentes se rebelaram. Comedores de fogo que queriam um candidato pró-escravidão mais vociferante fugiram para formar o Partido Democrático do Sul, escolhendo o vice-presidente John C. Breckinridge, de Kentucky, como seu indicado. Uma terceira facção, alarmada com a perspectiva de um cisma nacional sobre a escravidão, evitou essas escolhas, unindo-se para formar o União Constitucional festa, com Tennessee & # 8217s John Bell como seu candidato (e o nortista Edward Everett como seu companheiro de chapa).

A crise dos democratas # 8217 girou em torno de um fracasso de liderança e ideologia. A ideia principal do partido estava exausta e insustentável, enquanto suas figuras principais, embora capazes e patrióticas, se agarraram obstinadamente a estratégias incompatíveis. Nenhum deles teve o gênio, nem a humildade, para reconciliar os objetivos cada vez mais discordantes do partido. Mesmo com o desdobramento da crise, os observadores sabiam que isso significava perspectivas decrescentes para & # 8216 the Democracy. & # 8217 O partido ia ser menor e mais fraco, uma realidade que o criador do Currier e Ives & # 8216cartoon & # 8217 capta de forma muito eficaz.

Na eleição seguinte, Lincoln venceria, embora recebesse apenas 39,8% de todos os votos expressos. A votação democrata o teria sufocado se combinada. Douglas ganhou 1.380.202 votos Breckinridge, 848.019 e Bell 590.901, para um total de 2.819.122, enquanto Lincoln teve apenas 1.865.908. Ele venceu no Norte, mas em nenhum outro lugar, levando os sulistas a considerarem sua presidência ilegítima. Na inauguração de Lincoln, os estados do sul começaram a se separar. Com o bombardeio de Fort Sumter em 12 de abril de 1861, a guerra civil americana começou.

Os democratas se sentiram justificados em romper com seu partido, mas, em toda a história americana, nenhuma escolha de ano eleitoral se mostrou mais cara. Os democratas temiam o fim da escravidão, mas, se tivessem ignorado suas diferenças e se reunido em torno de Douglas, a transição para a liberdade poderia ter sido muito menos catastrófica e sangrenta. Lincoln não teria sido eleito, e a Guerra Civil como a conhecemos pode não ter ocorrido.

Do jeito que estava, cerca de 620.000 americanos perderam a vida. O partido democrata foi desonrado e eclipsado. Somente em 1885, com a vitória de Grover Cleveland, um democrata voltou a ocupar a presidência.

Imagem desta fonte.

O cartoon, publicado logo após a indicação de Stephen Douglas & # 8217s em Baltimore, retrata a luta dentro de seu partido como um esporte sangrento de vida ou morte. O triunfante & # 8216Illinois Bantam & # 8217 (Douglas) canta sobre um galo prostrado & # 8216old & # 8217 simbolizando o Presidente Buchanan. O velho pássaro está morrendo, seu grande tamanho significa o poder de um partido unido. Douglas, empolgado com a vitória, gaba-se de sua habilidade de derrotar Lincoln e Breckinridge, o líder da facção democrata rival mais forte. Mas assim como o Douglas vitorioso é muito menor do que o velho e resistente pássaro que ele derrotou, Breckinridge é muito menor do que ele. O & # 8216Kentucky Chicken & # 8217 parece abertamente com medo quando seu treinador o coloca no ringue. À esquerda está uma figura filosófica que pode representar a máquina política de Tammany.


Plataforma do Partido Democrático de 1860

1. Resolvido, Que nós, a Democracia da União em Convenção reunida, por meio deste declaramos nossa afirmação das resoluções adotadas por unanimidade e declaradas como plataforma de princípios pela convenção democrática de Cincinnati, no ano de 1856, por acreditar que os princípios democráticos são imutáveis ​​em sua natureza , quando aplicado aos mesmos assuntos e recomendamos, como as únicas resoluções posteriores, o seguinte:

2. Na medida em que existe diferença de opinião no Partido Democrático quanto à natureza e extensão dos poderes de uma Legislatura Territorial, e quanto aos poderes e deveres do Congresso, de acordo com a Constituição dos Estados Unidos, sobre a instituição da escravidão dentro os Territórios,

Resolvido, Que o Partido Democrata acatará a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos sobre essas questões de direito constitucional.

3. Resolvido, Que é dever dos Estados Unidos oferecer proteção ampla e completa a todos os seus cidadãos, seja em seu país ou no exterior, sejam eles nativos ou estrangeiros.

4. Resolvido, Que uma das necessidades da época, do ponto de vista militar, comercial e postal, é a rápida comunicação entre os Estados do Atlântico e do Pacífico e o partido Democrata promete ajuda do Governo Constitucional para garantir a construção de uma ferrovia para o Costa do Pacífico, no período mais antigo possível.

5. Resolvido, Que o Partido Democrata é a favor da aquisição da Ilha de Cuba nas condições que sejam honrosas para nós e apenas para a Espanha.

6. Resolvido, Que as promulgações das legislaturas estaduais para derrotar a fiel execução da Lei do Escravo Fugitivo são hostis em caráter, subversivas à Constituição e revolucionárias em seus efeitos.

7. Resolvido, Que está de acordo com a interpretação da plataforma de Cincinnati, que durante a existência dos Governos Territoriais a medida de restrição, qualquer que seja, imposta pela Constituição Federal ao poder do Legislativo Territorial em matéria de relações, como foram ou serão posteriormente determinadas pela Suprema Corte dos Estados Unidos, devem ser respeitadas por todos os bons cidadãos e aplicadas com prontidão e fidelidade por todos os ramos do governo geral.


Quando os partidos políticos implodem, parte 2: A Convenção Democrática de 1860

Nos últimos seis meses, mais ou menos, fiz alusão a eventos no Partido Republicano que fazem parecer que está prestes a implodir. Eu sou um historiador e há precedentes na história americana para o colapso de um partido político nacional. Isso aconteceu antes do colapso do Partido Whig em 1854, a divisão de 1912 no Partido Republicano, mas mais importante durante o colapso de 1858 a 1860 do Partido Democrata. Ora, não sou pessoa de dizer que a história se repete. existem semelhanças e tendências, mas nada é exatamente igual ao motivo do colapso de diferentes partidos.

Embora as questões de cada dia possam ser diferentes, existem traços comuns de humanidade, arrogância e ódio que se unem para destruir os partidos políticos. Acho que isso está acontecendo agora no Partido Republicano, e que é possível que algo semelhante ocorra com o Partido Democrata nos próximos anos. Portanto, é importante olhar para a história sempre que possível para ver como os diferentes líderes políticos reagiram em tempos de intensa divisão ideológica, econômica, social, nacional e setorial.

Esta é uma série de três partes sobre o desastre que o Partido Democrata causou para si mesmo e para o país entre 1858 e 1860. Esta segunda parte trata dos efeitos posteriores do fiasco da Constituição de Lecompton durante as Convenções do Partido Democrata de 1860 em Charleston e Baltimore.

Esta é uma seção de um dos capítulos de meu texto sobre Guerra Civil e Gettysburg e espero que você a considere interessante e instigante.

Padre Steve +

A luta por Lecompton foi um divisor de águas na política americana que aqueles que redigiram a Constituição dos Estados Unidos não poderiam ter imaginado. A luta profundamente partidária serviu para iluminar a facilidade com que “As preocupações iniciais das minúsculas minorias transformaram-se em crises majoritárias incontroláveis. A pequena fração de proprietários de escravos do Missouri que viviam perto da fronteira do Kansas, compreendendo uma fração menor do Sul e uma fração ainda menor da União, exigiu sua chance de proteger o interior do sul. ” [1] A crise provocada pelos democratas do Kansas atraiu a maioria dos democratas do sul que vieram em seu auxílio no Congresso e no presidente Buchanan. Isso levou os nortistas, inclusive os democratas, a condenar a minoria sulista, que acreditavam estar privando a maioria das pessoas do território para expandir a escravidão ali e em outros territórios do oeste.

A questão da crise de Lecompton galvanizou os partidos políticos do Norte e destruiu qualquer senso de unidade nacional entre os democratas. A divisão no Partido Democrata refletiu a divisão nacional e o partido se dividiu em facções hostis do Norte e do Sul, que o condenaram como um partido nacional em um futuro previsível.

Após Lecompton, a divisão intrapartidária dos democratas se ampliou à medida que “Os democratas pró-Douglas e pró-Buchanan guerrearam abertamente um contra o outro nos dois anos seguintes, uma cisão não reconhecida, mas real, ocorreu.” [2]

A batalha pela Constituição de Lecompton também marcou a primeira vez que uma coalizão dos democratas do norte se aliou às forças antiescravistas para derrotar a legislação pró-escravidão no Congresso. Embora a medida para admitir o Kansas como um estado escravo tenha sido derrotada, foi uma vitória estreita do "Republicanos e democratas anti-Lecompton Douglas, o Congresso mal havia feito recuar uma gigantesca conspiração de poder dos escravos para dobrar o majoritarismo dos homens brancos às necessidades ditatoriais do mestre de escravos, primeiro no Kansas, depois no Congresso."[3]

O impacto político da crise de Lecompton no Partido Democrata foi um desastre absoluto. O partido sofreu uma grande derrota eleitoral nas eleições de meio de mandato de 1858 e perdeu a maioria na Câmara dos Representantes, embora mal mantivesse uma pequena maioria no Senado. Embora os republicanos vitoriosos tenham vencido a eleição, eles fizeram poucos avanços legislativos, já que os democratas ainda controlavam o Senado e James Buchanan permanecia presidente. Num sentido “Havia dois partidos democratas: um do norte, no sul (mas com aliados de clientelismo no norte), um com seu centro de poder no eleitorado do norte e na convenção quadrienal do partido ... o outro com seu centro de poder no Congresso e um intuito de ampliando a base de apoio para atrair republicanos moderados, os outros mais preocupados em preservar uma defesa doutrinária da escravidão, mesmo que isso significasse expulsar os hereges do partido ”. [4] A divisão do Partido Democrata cumpriu o que Lincoln havia dito sobre o país, assim como o Partido Democrata havia “Tornou-se cada vez mais uma casa dividida contra si mesma.” [5]

A corajosa oposição de Douglas à fraude de Lecompton seria a principal razão para a divisão de 1860 no Partido Democrata, quando os democratas do sul se vingaram do homem que fora seu porta-estandarte durante as primárias democratas de 1856. “A maioria dos democratas do sul foi para Charleston com um objetivo primordial: destruir Douglas.” [6] O partido decidiu se reunir em Charleston para decidir sobre sua plataforma e o homem que seria seu porta-estandarte na eleição de 1860. Quando a convenção se reuniu em abril de 1860, rapidamente se tornou um pesadelo para os democratas. “Os delegados do sul estavam muito mais empenhados em fazer uma afirmação do que em nomear um candidato presidencial.” [7] o “Os delegados do Sul exigiram uma promessa de proteção federal da escravidão em todos os territórios e um veto de fato na escolha do candidato presidencial do partido” [8] para bloquear a indicação de Douglas. Radicais do sul “Liderado por William Lowndes Yancey, do Alabama, ficou por sete dias lutando por uma plataforma pró-escravidão”. [9]

O democrata de Ohio George A. Pugh respondeu aos comedores de fogo do sul e disse que “Os democratas do norte haviam se desgastado defendendo os interesses do sul - e ele declarou que os democratas do norte como ele agora recebiam ordens de esconder o rosto e comer terra”. [10] O senador da Geórgia, Alexander Stephens, que moderou sua posição e apoiou Douglas, escreveu que os radicais “A estratégia era“ governar ou arruinar ”. [11] Quando suas tentativas de colocar as medidas pró-escravidão na plataforma do partido foram derrotadas pelos delegados do Norte, isso levou “Uma greve de delegados do Alabama, Carolina do Sul, Geórgia, Flórida, Mississippi, Louisiana e Texas.” [12] Isso privou Douglass da maioria de dois terços necessária para a nomeação e “A convenção quebrada foi suspensa, para se reunir novamente em Baltimore em 18 de junho”, [13] o “A retórica incendiária deixou o Partido Democrata em cinzas”.[14] Um amigo de Alexander Stephens sugeriu que a festa poderia consertar as coisas em Baltimore, mas Stephens rejeitou a sugestão e disse ao amigo: “A festa está dividida para sempre. A única esperança estava em Charleston. ” [15]

Os antigos whigs que temiam a desintegração do país liderados pelo senador do Kentucky John J. Crittenden formaram sua própria convenção, a Partido da União Constitucional e declarou varíola às facções de Buchanan e Douglas do Partido Democrata. Eles nomearam um proprietário de escravos moderado, bastante frio e pouco inspirador, John Bell, do Tennessee, de 64 anos, como seu candidato a presidente e “Então escolheu um homem que o ofuscou, Edward Everett de Massachusetts, de 67 anos, como o candidato à vice-presidência.”[16] Mas este bilhete não teve chance de sucesso, pois Bell “Defendia moderação e o meio-termo em um país que agora não estava ouvindo os moderados e os operadores profissionais não estavam com ele”. [17]

Quando a convenção do Partido Democrata se reuniu novamente, os resultados foram os previstos por Stephens. Outra saída dos delegados do sul resultou em outra e, desta vez, em uma divisão final. “Delegações rivais dos Estados do Baixo Sul chegaram a Baltimore, um lado comprometido com Douglas e o outro com obstrução. Quando a convenção votou nas delegações de Douglas, os delegados rejeitados saíram, desta vez acompanhados por colegas do Upper South ”. [18] Embora Douglas não tivesse a maioria de dois terços, a convenção “Adotou uma resolução declarando Douglas nomeado por unanimidade.” [19] Um dia depois, os delegados radicalizados do sul nomearam seu próprio candidato, o atual vice-presidente, John C. Breckinridge, de Kentucky, como seu candidato “Para presidente em uma plataforma de código escravo.” [20]

Havia agora quatro bilhetes presidenciais, três compostos por democratas e ex-Whigs, “Cada um apoiado por homens que sentiam que estavam seguindo o único caminho possível para a salvação. A vitória republicana era quase certa, e os democratas, que tinham muito a perder com tal vitória, estavam cegamente e com uma teimosia fadada a fazer tudo o que podiam para trazer essa vitória. ” [21]

O Partido Democrata implodiu e condenou as candidaturas de Douglas e Breckinridge. o Augusta Daily Chronic and Sentinel editorializado, “É uma tarefa totalmente fútil e sem esperança reorganizar, reunir e harmonizar o desintegrado Partido Democrata, a menos que isso seja feito por um abandono total de princípios ... Não, pessoas sensatas podem muito bem decidir-se sobre o fato que o Partido Democrata seja dissolvido para sempre, que novas organizações devem tomar o seu lugar ”. [22]

[1] Ibid. Freehling, The Road to Disunion Volume II: Secessionists Triunphant 1854-1861 p.140

[2] Ibid. Levine Meio escravo e meio grátis p.213

[3] Ibid. Freehling, The Road to Disunion Volume II: Secessionists Triunphant 1854-1861 p.142

[4] Ibid. Oleiro A crise iminente p.394

[5] Fehrenbacher, Don E. Kansas, Republicanismo e a Crise da União no A Guerra Civil e a Reconstrução Documentos e Ensaios Terceira Edição editado por Michael Perman e Amy Murrell Taylor Wadsworth Cengage Learning Boston MA 2011 p.94

[6] Ibid. McPherson O grito de batalha da liberdade p.213

[7] Ibid. Goldfield America Aflame p.167

[8] Ibid. Levine Meio escravo e meio grátis p.216

[9] Ibid. Guelzo Relâmpago fatídico p.121

[10] Catton, Bruce The Coming Fury Phoenix Press, Londres 1961 p.32


Conforme relatado no excelente livro de Douglas Egerton & # 8217s sobre a eleição de 1860, O Ano dos Meteoros, a grande questão na eleição de 1860 foi a extensão da escravidão aos novos territórios. O Partido Democrata se reuniu em Charleston SC em 23 de abril de 1860 para nomear seu candidato, com o senador Stephen Douglas (D-Ill) como o favorito. Depois que a convenção se recusou a adotar uma plataforma de extensão pró-escravidão, os estados do sul, liderados por & # 8220 comedores de fogo & # 8221 como William Yancey, do Alabama, saíram e convocaram sua própria convenção. O Partido adotou a regra de 2/3 necessária para a nomeação e, de volta à convenção original, Douglas liderou em todas as 57 cédulas, mas nunca obteve a maioria de 2/3, e a convenção foi encerrada em 3 de maio.

Em 11 de junho, alguns delegados do sul se reuniram em Richmond, mas apenas uma Carolina do Sul, Flórida e alguns delegados de outros estados do sul compareceram, e eles decidiram ver o que o resto do partido faria.

Os democratas se reuniram novamente em Baltimore em 18 de junho, mas no quinto dia, após uma disputa de credenciais sobre novas delegações do sul, os delegados do sul saíram novamente. A convenção indicou Douglas com 2/3 dos votos expressos. As delegações do sul se reuniram em outro local em Baltimore e nomearam como presidente o vice-presidente John Breckenridge (que mais tarde serviu como major-general do exército confederado). Egerton observa que nem Douglas nem Breckendridge receberam os 2/3 exigidos dos delegados eleitos e, portanto, não foram propriamente nomeados.

Em 26 de junho, a convenção de Richmond se reuniu novamente e endossou Breckenridge.

O Partido Republicano, reunido em Chicago em 18 de maio, nomeou Abraham Lincoln (sobre o favorito William Seward), e um novo Partido Constitucional (favorecendo o compromisso e a União) nomeou John Bell do Tennessee em 9 de maio em Baltimore. Na eleição geral, a Virgínia foi para Bell, mas Lincoln ganhou 1th 180 dos 303 votos eleitorais possíveis. Egerton argumenta de forma convincente que os militantes sulistas determinaram que a escravidão nunca seria segura na União e, portanto, pretendiam dividir o Partido Democrata e eleger um republicano indiscutivelmente antiescravista como desculpa para a sucessão. Eles tiveram sucesso, mas é claro que, em última análise, a União foi preservada e a escravidão abolida.


Convenções políticas nacionais semelhantes ou semelhantes às Convenções Nacionais Democráticas de 1860

As Convenções Nacionais Democratas de 1860 foram uma série de convenções de nomeação presidencial realizadas para indicar os candidatos do Partido Democrata para presidente e vice-presidente na eleição de 1860. Wikipedia

A 19ª eleição presidencial quadrienal, realizada em 6 de novembro de 1860. Em uma disputa de quatro vias, a chapa do Partido Republicano de Abraham Lincoln e Hannibal Hamlin, ausente das urnas em dez estados escravistas, ganhou uma pluralidade popular nacional, uma maioria popular em o Norte, onde os estados já haviam abolido a escravidão, e uma maioria eleitoral nacional composta apenas por votos eleitorais do Norte. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 16 a 18 de maio em Chicago, Illinois. Realizado para nomear os candidatos do Partido Republicano & # x27s para presidente e vice-presidente na eleição de 1860. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 2 a 6 de junho em Cincinnati, Ohio. Realizado para nomear os candidatos do Partido Democrata & # x27s para presidente e vice-presidente na eleição de 1856. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 17 a 20 de agosto de 2020, no Wisconsin Center em Milwaukee, Wisconsin, e praticamente em todos os Estados Unidos. Na convenção, os delegados do Partido Democrata dos Estados Unidos escolheram formalmente o ex-vice-presidente Joe Biden e a senadora Kamala Harris da Califórnia como os indicados do partido para presidente e vice-presidente, respectivamente, nas eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos. Wikipedia

Lista de candidatos eleitorais americanos para os cargos de Presidente dos Estados Unidos e Vice-Presidente dos Estados Unidos do moderno Partido Democrata, devidamente pré-eleitos e nomeados, ou os candidatos presumidos para uma futura pré-seleção e eleição. A campanha oficial que recebeu votos do Colégio Eleitoral é listada. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 1 ° a 5 de junho em Baltimore, Maryland. Realizado para nomear os candidatos do Partido Democrata & # x27s para presidente e vice-presidente na eleição de 1852. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial na qual os delegados do Partido Republicano dos Estados Unidos selecionaram os indicados do partido & # x27s para presidente e vice-presidente na eleição presidencial dos Estados Unidos de 2020, realizada de 24 a 27 de agosto de 2020. Devido à pandemia COVID-19 nos Estados Unidos Estados, os planos para convocar uma convenção tradicional em grande escala foram cancelados algumas semanas antes da convenção. Wikipedia

Convenção quadrienal de nomeação presidencial do Partido Democrata, onde adotou sua plataforma nacional e nomeou oficialmente seus candidatos a presidente e vice-presidente. Realizado em Denver, Colorado, de 25 a 28 de agosto de 2008, no Pepsi Center. Wikipedia

Um dos dois maiores partidos políticos contemporâneos dos Estados Unidos, junto com seu principal rival histórico, o Partido Republicano. Fundado por volta de 1828 por apoiadores de Andrew Jackson, o que o torna o partido político ativo mais antigo do mundo. Wikipedia

Eleição indireta na qual cidadãos dos Estados Unidos registrados para votar em um dos cinquenta estados dos EUA ou em Washington, D.C. votam não diretamente para esses cargos, mas para membros do Colégio Eleitoral. Esses eleitores então lançam votos diretos, conhecidos como votos eleitorais, para presidente e vice-presidente. Wikipedia

A eleição presidencial de 1860 dos Estados Unidos na Louisiana ocorreu em 6 de novembro de 1860, como parte da eleição presidencial de 1860 nos Estados Unidos. Os eleitores da Louisiana escolheram seis representantes, ou eleitores, para o Colégio Eleitoral, que votaram para presidente e vice-presidente. Wikipedia

Lista de convenções nacionais democráticas. Essas convenções são as convenções de nomeação presidencial do Partido Democrata dos Estados Unidos. Wikipedia


Road to War & # 160Timeline

Maio de 1846 & # 151 Os Estados Unidos declararam guerra contra o México. Os Estados Unidos e o México divergem sobre a fronteira entre os dois países. Os EUA alegaram que o Rio Grande era a fronteira sul do Texas, e o México alegou que a fronteira era no rio Nueces, cerca de 150 milhas ao norte. Os EUA anexaram o Texas em 1845, nove anos depois que o Texas se separou do México e se declarou a & # 147Lone Star Republic. & # 148 O México nunca reconheceu o Texas como um território separado. Além disso, o México recusou a oferta dos Estados Unidos de comprar os territórios que hoje são Novo México e Califórnia.

Agosto de 1846 & # 151 Wilmot Proviso introduzido. O congressista David Wilmot, da Pensilvânia, propôs emendas ao projeto de lei de apropriação que proíbe a escravidão em qualquer território conquistado com o México. Embora o projeto não tenha sido aprovado, ele indignou os sulistas que acreditavam ser seu direito levar a escravidão para os novos territórios.

Março de 1848 & # 151 O Senado dos EUA ratificou o Tratado de Guadalupe Hidalgo, encerrando oficialmente a Guerra Americano-Mexicana.

Outubro de 1849 & # 151 Mississippi Convention reuniu-se em Jackson para discutir a escravidão nos territórios. Os delegados pediram aos líderes estaduais uma ação imediata caso a cláusula Wilmot ou outra legislação semelhante fosse aprovada. Os proprietários de escravos também foram incentivados a migrar para o sudoeste, e foi feita uma convocação para uma convenção de delegados de todos os estados do sul, a ser realizada em Nashville em junho de 1850.

Novembro de 1849 & # 151 A Califórnia solicitou admissão à Union como um estado livre.

Novembro de 1849 & # 151 John A. Quitman eleito governador do Mississippi. Seu discurso inaugural em janeiro seguinte centrou-se na necessidade de manter a soberania do Estado.

Janeiro de 1850 & # 151 Henry Clay introduziu uma legislação conhecida como & # 147Compromise of 1850. & # 148

Junho de 1850 & # 151 Convenção de Nashville. O juiz do Mississippi William L. Sharkey é nomeado presidente da convenção. Uma atitude de esperar para ver adotada pelos delegados do sul. Os delegados aprovaram a resolução que favorecia a extensão da linha 1820 do Compromisso 36º 30 & # 146 de Missouri até o Oceano Pacífico. Convenção suspensa após eventos no Congresso.

Setembro de 1850 & # 151 Omnibus Bill Aprovado (Compromisso de 1850). A Califórnia admitida como um estado livre, a fronteira do Texas finalmente estabelecida, os territórios do Novo México e Utah organizados sem restrições à escravidão, uma lei de escravos fugitivos mais forte foi aprovada e o comércio de escravos foi encerrado no Distrito de Columbia.

Setembro de 1851 & # 151 Mississippi Union Party, recentemente formado, ganhou a maioria dos delegados para a convenção estadual.

Novembro de 1851 & # 151 Eleição para governador do Mississippi. O candidato sindicalista Henry S. Foote derrotou Jefferson Davis depois que John A. Quitman se retirou da competição.

Março de 1852 & # 151 Harriet Beecher Stowe & # 146s Uncle Tom & # 146s Cabin Publicados.

Novembro de 1852 & # 151 Franklin Pierce (democrata) eleito presidente.

Agosto de 1853 a abril de 1855 & # 151 John A. Quitman & # 146s & # 147Filibustering Activities. & # 148 Quitman envolvido no movimento de libertação em Cuba na esperança de eventualmente trazer a área sob o controle dos Estados Unidos como um futuro estado escravo.

Fevereiro de 1854 & # 151 Partido Republicano fundado.

Maio de 1854 & # 151 Lei Kansas-Nebraska aprovada. A legislação estabeleceu os territórios do Kansas e do Nebraska e deixou a questão da escravidão para & # 147soberania popular & # 148, o que significava que o povo do território, e não o Congresso federal, decidiria a questão da escravidão. Este ato revogou a velha Linha de Compromisso de Missouri de 1820 e acabou com o sistema bipartidário da época, uma vez que completou a destruição do Partido Whig ao dividir suas alas norte e sul. & # 147Bleeding Kansas & # 148 começou logo depois, quando centenas de defensores da escravidão e antiescravidão se mudaram para a área, o que levou à violência generalizada.

Outubro de 1854 & # 151 Ostend Manifesto-Memorandum assinado por três diplomatas dos Estados Unidos (Pierre Soul & eacute, John Mason e James Buchanan) na Bélgica que discutiu os Estados Unidos tirando Cuba da Espanha. Esta ação foi vista como outra tentativa do sul de ganhar mais estados escravistas.

Novembro de 1856 & # 151 James Buchanan (democrata) eleito presidente. John C. Fremont, candidato do Partido Republicano, teve uma exibição forte.

Março de 1857 & # 151 Decisão Dred Scott. Um escravo do Missouri processou sua liberdade alegando que, quando seu mestre o levou para o norte, para território tornado livre pelo Compromisso de Missouri, ele então se tornou um homem livre. A Suprema Corte dos EUA, com maioria no sul, decidiu que Scott não era um cidadão e não era elegível para processar e, mais importante, que o Congresso não tinha poder para impedir a escravidão nos territórios, declarando assim o Compromisso de Missouri inconstitucional.

Agosto a outubro de 1858 & # 151 Lincoln / Douglas Debates. O republicano Abraham Lincoln desafiou o democrata Stephen Douglas por uma vaga no Senado em Illinois. Lincoln perdeu a eleição, mas os debates o trouxeram para os holofotes nacionais, o que abriu as portas para sua indicação para presidente em 1860.

Outubro de 1859 & # 151 John Brown & # 146s invasão em Harper & # 146s Ferry, Virginia. Brown esperava começar uma rebelião de escravos. O ataque falhou e Brown foi capturado, julgado e enforcado. Brown tornou-se mártir no antiescravidão do Norte, enquanto o Sul ficou mais temeroso das revoltas de escravos.

Abril de 1860 & # 151 Convenção Democrática em Charleston, Carolina do Sul. O Partido Democrata se dividiu quando os delegados do sul se retiraram devido a diferenças setoriais na plataforma do partido. Dois candidatos eventualmente concorrem na chapa democrata, Stephen Douglas, de Illinois, e John C. Breckinridge, de Kentucky. A divisão do partido quase garantiu a vitória republicana.

Novembro de 1860 & # 151 Republicano Abraham Lincoln eleito presidente.

20 de dezembro de 1860 & # 151 A Carolina do Sul tornou-se o primeiro estado a se separar da União.

9 de janeiro de 1861& # 151 Mississippi aprovou decreto de secessão e tornou-se o segundo estado a deixar Union.

Fevereiro de 1861 & # 151 Mississippi juntou-se a seis outros estados em Montgomery, Alabama, para o estabelecimento da Confederação Jefferson Davis escolhido como presidente.

12 de abril de 1861 & # 151 As forças confederadas dispararam contra a guarnição federal em Fort Sumter em Charleston, Carolina do Sul, porto. A Guerra Civil Americana começou.

Mississippi Historical Society & copy 2000 & # 82112017. Todos os direitos reservados.


Conspecto da História dos Partidos Políticos e do Governo Federal / Plataforma do Partido Democrático de 1860

Plataforma Democrática (Douglas), Charleston, 23 de abril e Baltimore, 18 de junho.

1. Resolvido, Que nós, Democracia da União, em convenção reunida, por meio deste declaramos nossa afirmação das resoluções adotadas por unanimidade e declaradas como plataforma de princípios pela Convenção Democrática de Cincinnati, no ano de 1856, por acreditar que os princípios democráticos são imutáveis ​​em seus natureza quando aplicada aos mesmos assuntos e recomendamos, como as únicas resoluções posteriores, o seguinte:

Na medida em que existem diferenças de opinião no Partido Democrata quanto à natureza e extensão dos poderes de uma legislatura territorial, e quanto aos poderes e deveres do Congresso, de acordo com a constituição dos Estados Unidos, sobre a instituição da escravidão dentro dos territórios :

2. Resolvido, That the Democratic party will abide by the decisions of the Supreme Court of the United States on the questions of constitutional law.

3. Resolvido, That it is the duty of the United States to afford ample and complete protection to all its citizens, whether at home or abroad, and whether native or foreign.

4. Resolvido, That one of the necessities of the age, in a military, commercial, and postal point of view, is speedy communication between the Atlantic and Pacific states and the Democratic party pledge such constitutional government aid as will insure the construction of a railroad to the Pacific coast at the earliest practicable period.

5. Resolvido, That the Democratic party are in favor of the acquisition of the island of Cuba, on such terms as shall be honorable to ourselves and just to Spain.

6. Resolvido, That the enactments of state legislatures to defeat the faithful execution of the Fugitive Slave Law are hostile in character, subversive of the constitution, and revolutionary in their effect.

7. Resolvido, That it is in accordance with the true interpretation of the Cincinnati platform, that, during the existence of the territorial governments, the measure of restriction, ​ whatever it may be, imposed by the federal constitution on the power of the territorial legislature over the subject of domestic relations, as the same has been, or shall hereafter be, finally determined by the Supreme Court of the United States, shall be respected by all good citizens, and enforced with promptness and fidelity by every branch of the general government.


Conteúdo

The 1860 Democratic National Convention convened at South Carolina Institute Hall (destroyed in the Great Fire of 1861) in Charleston, South Carolina on 23 April 1860. Charleston was probably the most pro-slavery city in the U.S. at the time, and the galleries at the convention were packed with pro-slavery spectators. [1]

The front-runner for the nomination was Douglas. Douglas was considered a moderate on the slavery issue. With the 1854 Kansas-Nebraska Act, he advanced the doctrine of popular sovereignty: allowing settlers in each Territory to decide for themselves whether slavery would be allowed - a change from the flat prohibition of slavery in most Territories under the Missouri Compromise, which the South had welcomed.

But then the Supreme Court's 1857 Dred Scott decision declared that the Constitution protected slavery in all Territories.

Douglas was challenged for his Senate seat by Abraham Lincoln in 1858, and narrowly won re-election by professing the Freeport Doctrine, a de fato rejection of Dred Scott. Now militant Southern "Fire-eaters", such as William Yancey of Alabama, opposed him as a traitor. Many of them openly predicted a split in the party, and the election of Republican front-runner William H. Seward. [1]

Urged by Yancey, the delegations from seven Deep South states (Georgia, Alabama, Mississippi, Louisiana, Arkansas, Texas, and Florida) met in a separate caucus before the convention. They reached a tentative consensus to "stop Douglas" by imposing a pro-slavery party platform which he could not run on if nominated. [2]

The "Fire-eater" majority on the convention's platform committee produced an explicitly pro-slavery document, endorsing Dred Scott and Congressional legislation protecting slavery in the territories. Northern Democrats refused to acquiesce. Dred Scott was extremely unpopular in the North, and the Northerners said they could not carry a single state with that platform. On 30 April, the convention by a vote of 165 to 138 adopted the minority (Northern) platform, which omitted these planks. 50 Southern delegates then left the convention in protest, [1] including the Alabama, Florida, Georgia, Louisiana, Mississippi, South Carolina, and Texas delegations, three of the four delegates from Arkansas, and one of the three delegates from Delaware.

The departed delegates gathered at St. Andrews Hall on Broad Street, declared themselves the real convention, and awaited conciliatory action by the Institute Hall convention. [ citação necessária ] That didn't happen. Instead, the Institute Hall convention proceeded to nominations. The dominant Douglas forces believed their path was now clear. [1]

Six major candidates were nominated at the convention: Douglas, former Treasury Secretary James Guthrie of Kentucky, Senator Robert M. T. Hunter of Virginia, Senator Joseph Lane of Oregon, former Senator Daniel S. Dickinson of New York, and Senator Andrew Johnson of Tennessee.

Douglas led on the first ballot, with 145½ of 253 votes cast. However, the convention rules required a two-thirds vote to approve a nomination. Furthermore, convention chairman Caleb Cushing ruled that two-thirds of the convention's whole membership was required, not just two-thirds of those actually present and voting.

Douglas thus needed 56½ more votes, or a total of 202, from the 253 delegates still present. The convention held 57 ballots, and though Douglas led on all of them, he never got more than 152 votes. On the 57th ballot, Douglas got 151½ votes, still 50½ votes short of the nomination, though far ahead of Guthrie, who was second with 65½. In desperation, on 3 May the delegates voted to adjourn the convention, and reconvene in Baltimore six weeks later.


Civil War Almanac

On Monday, April 23, 1860, the Democratic National Convention convened at South Carolina Institute Hall in Charleston to choose their nominee for president of the United States. Some of the delegates hoped the party could unite around an electable moderate -- Senator Stephen A. Douglas of Illinois was the clear favorite -- but slavery, particularly the issue of slavery in the territories, made that impossible.

Douglas was unacceptable to most of the Southern delegates and a small minority, the fire-eating secessionists believed they could get everything they wanted, a new nation, if the party lost the election.

Historian Bruce Catton, in The Coming Storm, says of Douglas that he "was a man about whom no one could be indifferent. He was either a remorseless scheming politician or a hero defending the eternal truth, the appraisal depending partly on the observer's point of view and partly on what Douglas himself was up to at the moment. Very few men either hated or admired him just a little. A passionate man himself, he evoked passion in others, in his friends and in his enemies."

Slavery in the territories became the major issue in American politics following the Dred Scott decision. Chief Justice Roger B. Taney declared in his opinion that Congress did not have the power to prohibit slavery in a territory. The Fifth Amendment protected persons from being deprived of life, liberty, or property without due process. Slaves were no different than any other property thus a ban on slavery was unconstitutional. "And if Congress itself cannot do this—if it is beyond the powers conferred on the Federal Government—it will be admitted, we presume, that it could not authorize a territorial government to exercise them. It could confer no power on any local government, established by its authority, to violate the provisions of the Constitution."

Republicans declared this opinion to be an obiter dictum -- an opinion voiced by a judge that has only incidental bearing on the case in question and is therefore not binding. They refused to recognize the ruling as a binding precedent and vowed to "reconstitute" the Court after winning the presidency in 1860.

Democrats were overjoyed with the ruling. Southern Democrats felt vindicated that "Southern opinion upon the subject of Southern slavery. is now the supreme law of the land." Northern Democrats called Taney's opinion "the funeral sermon of Black Republicanism," but were later discomfited to realize that slave property could never be excluded from a territory.

Douglas, a proponent of popular sovereignty, jumped into the fray with a speech at Springfield, Illinois, in June 1857. He declared that the right of property in slaves was "a barren and worthless right" if the people of territory did not want it, if it was not "sustained, protected and enforced by appropriate police regulations and local legislation."

Lincoln began speaking of a pro-slavery conspiracy that was trying to "push it forward, till it shall become lawful in all the States," and began trying to paint Douglas as part of the conspiracy. At Freeport, Illinois, during their senatorial debates in 1858, Lincoln pressed Douglas on the contradiction between Dred Scott and popular sovereignty. Could the people of a territory exclude slavery if they wished? From James McPherson's Battle Cry of Freedom.

Lincoln was right. Douglas was already dead in the South because of Lecompton. Faced with an estimated two-to-one majority of free-soil settlers, the pro-slavery legislature in Kansas set up a rigged constitutional convention. Delegates would be elected, but pro-slavery sheriffs were charged with registering voters and pro-slavery county commissioners would choose judges of elections. Free-soilers refused to participate in this farce. With only 2200 of 9250 registered voters participating, pro-slavery delegates won all the seats to the constitutional convention at Lecompton. They sent their pro-slavery constitution and a petition for statehood to Congress without a referendum.

The Lecompton constitution caused such an uproar that the convention had to relent. They now mandated a referendum on two alternative slavery clauses -- "Constitution with Slavery" or "Constitution with no Slavery." This seemed fair except that the "no Slavery" clause declared that "the right of property in slaves now in this Territory shall in no manner be interfered with." It merely prohibited the future importation of slaves. Douglas became one of the fiercest opponents of the Lecompton scullduggery, forever tarnishing his relationship with Southern Democrats.

In January 1860, the Alabama Democratic convention instructed its delegates to walk out of the national convention if the party refused to adopt a platform pledging a federal slave code for the territories. Other lower-South conventions soon followed suit. Jefferson Davis laid the groundwork in a series of resolutions to the Senate.

The showdown came to the platform committee where each state had one vote. California and Oregon joined the slave states to provide a majority of 17 to 16 for a slave-code plank. The minority reaffirmed the party's 1856 platform endorsing popular sovereignty and adding a pledge to obey Taney's Supreme Court decision. This was not good enough for the South. The whole point of Douglas's own Freeport doctrine was that the Court decision could not enforce itself. Two days of partisan wrangling ensued with southerners as determined to pass a slave-code plank as Douglas men were to block one. Finally, the Douglas men prevailed, passing the minority platform 165 to 138. Free states voted for it 154 to 30. Slave states voted against it 11 to 108. Fifty delegates from the lower-South states promptly walked out of the convention.

Douglas's supporters were at first elated with the walk-out. With so many of the senator's enemies gone, it would be easy to get enough votes from the delegates that remained. Then Caleb Cushing, the chairman and no friend of Douglas, ruled that whoever was nominated must get the votes of two-thirds of the original delegation, not just those that remained. 202 votes were needed. For three days and 57 ballots, Douglas never got more than 152 1/2 votes. James Guthrie of Kentucky, Robert M. T. Hunter of Virginia, Joseph Lane of Oregon, Daniel S. Dickinson of New York, Andrew Johnson of Tennessee and others received votes. Finally, on May 3, the delegates called it quits and adjourned the convention. They would reconvene in Baltimore on June 18.

Meanwhile, the Southern delegates who had walked out met, on May 1, in Military Hall and declared themselves the real Democratic convention. The majority group they had deserted was the "rump convention." They appointed a chairman, Senator James Bayard of Delaware, and passed a slave-code platform. Then they sat back to see what the "rump convention" would do. Most were hoping for Douglas to remove his name from consideration so that a more palatable candidate could be selected. Barring that, they would choose their own nominee. When the "rump convention" adjourned, they were at a loss and also adjourned.


Assista o vídeo: Thomas Jefferson u0026 His Democracy: Crash Course US History #10 (Junho 2022).